Monthly Archives: março 2016

30mar/16
Lumosity

Melhore o desempenho do seu cérebro.

O Lumosity é um programa de treinamento cognitivo online criado para melhorar o desempenho do seu cérebro. Para isso, ele usa sequências de desafios e jogos baseados na combinação de disciplinas, da neurociência até as artes visuais. Entre as habilidades que o sistema promete melhorar estão memória, atenção, velocidade, solução de problemas e flexibilidade.

Continue reading

Celular

Celular com teclado em braile, para deficientes visuais.

O OwnFone é um telefone celular personalizável com a opção de teclado em braile, para deficientes visuais. Não se trata de um smartphone, já que o aparelho realiza apenas chamadas de voz, mas a novidade chama atenção. A empresa inglesa que criou o produto é especialista de produzir aparelhos customizáveis e simples para públicos especiais como crianças e idosos, para quem a infinidade de funcionalidades dos telefones modernos mais atrapalha do que ajuda.

Continue reading

Quitbit

Isqueiro inteligente ajuda fumantes a largar o vício.

O Quitbit é um isqueiro inteligente criado para ajudar fumantes a largar o vício. Ele tem uma fonte de calor elétrica, semelhante a dos isqueiros dos carros, que registra quantas vezes é usada e o intervalo de tempo entre os cigarros que acende. O isqueiro então se conecta via bluetooth, a um aplicativo de celular, que apresenta relatórios, gráficos e permite que sejam criadas metas de mudança de hábito.

Quitbit

Os criadores do Quitbit acreditam que entendendo melhor o seu vício, o usuário pode propor mudanças mais realistas, que respeitem seu tempo e vontade, deixando o mau costume gradativamente de maneira eficiente.

O Quitbit custa $129 e pode ser comprado no site da empresa.

23mar/16
Bipolar

Aplicativo para smartphone pode ajudar pessoas com transtorno bipolar.

Um novo aplicativo para celular pode ajudar a prever mudanças de humor em portadores de Transtorno Afetivo Bipolar (TAB). Desenvolvido por pesquisadores do Centro de Depressão da Universidade de Michigan, o app PRIORI detecta mudanças sutis no padrão de voz dos pacientes, analisando suas conversas ao telefone e relacionando ao seu estado afetivo. O aplicativo roda em background e lê apenas os padrões da voz do paciente. O conteúdo da conversa permanece encriptado.

Continue reading

23mar/16
Drone Ambulancia

Drone Ambulância salva vidas com desfibrilador portátil.

Os “Unmanned Aerial Vehicles (UAV)”, ou populares “Drones” uma são das maiores tendências tecnológicas dos nossos dias. Volta e meia eles aparecem na mídia fazendo imagens de ângulos impossíveis ou levando e trazendo coisas urgentes como pizzas, por exemplo. Por fazerem seu percurso em linha reta, sem desvios, eles costumam chegar mais rápido ao destino final.

Continue reading

Solar Cell

Aplicativo para smartphone aumenta uso de proteção solar.

O Solar Cell utiliza informações pessoais e geoespaciais (índice de radicação UV, horário do dia e localização do usuário) para estimular um comportamento seguro com relação à exposição ao sol e prevenir o câncer de pele. Ele alerta o usuário para aplicar protetor, evitar o sol forte e até sobre a produção de vitamina D. O app foi criado através de uma parceria entre uma empresa de desenvolvimento de material multimídia para a área da saúde e o National Cancer Institute (EUA).

 

Dois estudos publicados no Journal of the American Medical Association (JAMA Dermatology), concluíram que pessoas que utilizaram o aplicativo para smartphone como apoio em tratamento dermatológico tiveram melhor adesão ao uso de proteção solar. Os estudos publicados avaliaram o uso de protetor solar, tempo de exposição ao sol em horário inapropriado e ocorrência de queimaduras solares.

De acordo com os produtores, versões para android e ios do aplicativo serão lançadas em breve para comercialização.

Alerta no celular

Lembretes via telefone melhoram aderência ao tratamento de doenças crônicas.

Um estudo publicado pela The American Journal of Managed Care  revelou que o envio de lembretes automatizados pode melhorar as taxas de adesão ao uso de medicações. De acordo com um levantamento recente nos Estados Unidos, a má aderência aos tratamentos de doenças crônicas pode custar até 300 bilhões ao sistema de saúde americano.

Um grupo de mais de 21.000 pacientes, em acompanhamento por doenças cardiovasculares, foi observado durante o estudo. Eles recebiam notificações periódicas por telefone, avisando que seus medicamentos estavam no fim e dando a opção de contato direto com o farmacêutico. O sistema de alertas melhorou em 2% a taxa de aderência aos tratamentos. De acordo com os autores, apesar de parecer pequeno, o valor pode fazer muita diferença quando aplicado a grandes populações. Além disso, ações que envolvem mudança de comportamento e educação para saúde costumam ser muito mais caras e complexas se comparadas ao simples envio de alertas.

Link para o artigo: http://www.ajmc.com/publications/issue/2014/2014-11-vol20-SP/Improving-Adherence-to-Cardiovascular-Disease-Medications-With-Information-Technology